Sexta-feira, 20 de Julho de 2007

Os Mimos - Teoria e Prática

A questão dos Mimos e da Universal falta deles é um assunto central na cartilha "manyfacista". Posso dizer que não foi por falta de mimos de Mamã, quem sabe se não foi por excesso. Ainda um dia destes vou conseguir explicar exactamente porquê, sendo certo que os "mimos" aqui têm um sentido que tem de ser bem explicado. O mimo é uma prova muito nobre de existência, de sentido, de esperança. Quando no sofá alguém passa a mão no cabelo ou careca do outro, devagarinho, só por passar, só por estar ali... Esse gesto para mim é uma coisa que suspeito que deve estar no centro do Universo. Às vezes desconfio que o Universo deve ser isso mesmo, não há que procurar muito mais além, o CERN que poupe dinheiro nisso (um Bosão de Higgs não é nada ao pé dum Mimo, por isso não se esforcem tanto em encontrá-lo...). Tudo isto não deixa de ser fantástico atendendo a que estamos mais ou menos abandonados numa galáxia perdida, no meio de lado nenhum, com uma densidade muito baixa de mimos por km2. E no entanto, os mimos ainda vão existindo, um bocado angustiados, mas existem com uma vontade notável de sobrevivência.... E digo "eu", porque, honestamente, acho que os outros em regra não andam nada preocupados com isto, ou se estão não passam a vida em blogs a falar de mimos. Sorte a deles. O meu problema é cosmológico. Onde encaixam os mimos no Universo? Para onde vão os mimos quando nos vamos embora? Onde ficam os mimos quando não estamos a olhar? Para que servem os mimos?

Ontem no CCB, concerto do jay Jay Johanson, fui sozinho. Ao meu lado uma rapariga, também sozinha, que conhecia as canções todas como eu. E no fim do espectáculo deu-me uma vontade do raio de lhe perguntar se não queria falar comigo à volta dum cafezinho. Diz-me Ester: isso são lá coisas que se possam perguntar por aí? Ainda olhei para ela mas achei que dali ainda levava era uma joelhada nas virilhas, o que para os mais desesperados não deixará de ser um mimo... Há lá esperança para quem tenha ânsias destas em fim de concerto? Conversinha de café, com esta idade manyfaces...? Lá fui para casa ordeiramente, sem conversas nem mimos, resignado à tal lei Universal de baixa densidade de mimos por km2.

 

 

Com agradecimentos especiais à Dona Ester.

publicado por ManyFaces às 18:54
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De eremita a 22 de Julho de 2007 às 20:10
O problema dos mimos é que um mimo nunca vem só e o excesso de mimos sufoca. Entre a liberdade e os mimos que escolher? ora mais liberdade ora menos mimos, ora mais mimos ora menos liberdade e o ciclo repete-se.
De ManyFaces a 23 de Julho de 2007 às 11:28
Cara Eremita,

Os Mimos são como os doces para os gulosos: nunca são demais... Os gulosos precavidos podem sempre colar um chocolate à parede do quarto com aviso "usar só em caso de emergência". Mas os Mimos... os mimos não se podem colar à parece. São feitos de pessoas. Têm de ser pedidos quando não são dados: "Faz-me um mimo". Têm de ser forçados quando são urgentes: "Vá, senta-te aí quietinho que agora preciso de te dar um Mimo".
De no baile da d. ester a 27 de Julho de 2007 às 18:04
claro que são coisas que se podem perguntar por aí. desde que se esteja preparado para qualquer resposta.

De ManyFaces a 27 de Julho de 2007 às 18:42
Falta-me.... preparação. Muito paleio e pouca acção (rimou)
De no baile da d. ester a 27 de Julho de 2007 às 21:14
80% of success is showing up. Acho que não precisa de mim ou do woody allen para se lembrar desta máxima universal, de qualquer modo cá fica.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Dia da Mãe

. Encontra-te

. The Success of Happiness

. A Utilidade dos Maus Fíga...

. Selecção Natural

. Disseste: O Sol Nasceu

. The Many Faces of Wanting

. Crescer

. Tanta Gente Mariana

. Munique Fora de Horas (II...

.arquivos

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

.tags

. human nature

. poesia

. política

. religion

. science

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds